top of page

TEATRO

HISTÓRIAS DE CHUVA (2022)

Numa rua do centro de uma grande cidade, existe uma loja parada no tempo. Seu  proprietário conhecido como “o guardador de histórias de chuva” recebe personagens  dispostos a guardarem suas mais belas, trágicas e transformadoras histórias de dias  chuvosos. Suas memórias ficam literalmente encapsuladas e guardadas como gotas de  chuva, que são reveladas nos momentos mais saudosos, regeneradores e mágicos  durante a narrativa.

DE MAL A PIOR (2018)

As histórias curtíssimas de Voltaire de Souza começaram a ser publicadas em 1991 – e nunca mais deixaram de ser diariamente produzidas. Seguindo em tom paródico o estilo dos antigos jornais sensacionalistas, as crônicas trazem a influência de Nelson Rodrigues e Dalton Trevisan. A produção de Voltaire de Souza lembra também vinhetas da Era do Rádio: nas bordas da crônica e da ficção. Nessa fronteira entre oralidade e escrita, seus textos se encaixam com os experimentos que a Cia. Os Zzzlots tem realizado.

https://f5.folha.uol.com.br/diversao/2018/09/cronicas-de-voltaire-de-souza-ganham-leitura-gratuita-no-domingo-na-zona-oeste-de-sp.shtml

https://ciazzzlots.wixsite.com/oszzzlots/voltaire-de-sousa

ANDAI, DUCK! (2018)

O espetáculo examina as perplexidades diante da morte – e sublinha o processo de luto, fazendo-o equivaler, numa metáfora, a um passeio pela língua materna. Nesse sentido, a pesquisa é sequência de trabalho anterior da Cia. Os ZZZlots (“Berenice Morre”, 2016), em que o tema da finitude foi também explorado. Na nova montagem, inspirada no livro “baleiazzzul” (ed. Hedra, 2013), de Sergio Zlotnic, o luto é vinculado à construção de dicionários impregnados de sotaque, por assim dizer; pois o legado que os mortos queridos nos deixam é sempre um léxico singular a ser revisitado. A investigação de linguagem desenvolvida em faz uso de várias escolas dramatúrgicas, da narratividade à palestra/performance.

 

http://www.teatrosergiocardoso.org.br/events/andai-duck-2018-01-19/

 

https://ciazzzlots.wixsite.com/oszzzlots/andai-duck-2017

CARNE DE BALEIAZZZUL (2016)

A partir do livro "baleiazzzul" (ed. Hedra), de Sergio Zlotnic, de 2013, a Cia. leva à Satyrianas a leitura dramática desse texto. Dois anos depois, a leitura se transforma em peça no palco do Teatro Sérgio Cardoso, com o nome “andai, duck!”.

 

Sinopse do livro: O livro é uma alegoria dos processos psicanalíticos. Como tal, é trabalho de cura e de luto. Colocando diversas temporalidades em xeque, a pesquisa é tubo de ensaio em que se busca reinventar a língua, tomando a palavra musa num jogo regido por lógica naif. No rastro dessas indagações, teorias são construídas e a questão de uma origem é levada ao limite.

 

https://ciazzzlots.wixsite.com/oszzzlots/carne-de-baleia-azul

BOCA DE OURO (2015)

Peça de conclusão de curso, o clássico texto de Nelson Rodrigues. O bicheiro “Boca de Ouro” é uma figura temida e megalomaníaca, que tem esse apelido porque, ao melhorar de vida, trocou os dentes perfeitos por uma reluzente dentadura de ouro. Quando “Boca” é assassinado, seu passado é vasculhado por um repórter de um jornal sensacionalista em busca de histórias escabrosas. A fonte do jornalista é dona Guigui, a volúvel e passional ex-amante do contraventor, uma mulher que, ao sabor de seus humores, revela diferentes versões da mesma história.